O que ninguém diz sobre criar conteúdo para B2B

Você precisa criar conteúdo para B2B e não sabe como? Falar de empresa para empresa pode ser um desafio para os profissionais de marketing de conteúdo. A dica de hoje vai fazer da criação de conteúdo B2B algo muito menos complexo do que parece.

O conceito de conteúdo B2B é aquele feito de uma empresa para conversar com outra empresa. Em um contexto onde vemos marcas e até grandes corporações humanizando a sua comunicação, eu pergunto:

Existe “conversar com uma empresa?”

Qual empresa fala, responde, se relaciona e navega na internet? Ora, quem faz isso é uma pessoa. Pode ser um gestor, um diretor ou até um CEO de empresa, mas ainda estamos falando de uma pessoa!

É por isso que prefiro substituir o conteúdo B2B (business to business) pelo conteúdo P2P (pessoas para pessoas). O único tipo possível, se você pensar bem. Quem decide por uma empresa são as pessoas que trabalham nessa empresa!

Quando pensamos em vender para uma empresa, temos a sensação de que todas as decisões são tomadas de maneira racional. É preciso lembrar que a pessoa encarregada de tomar uma decisão também tem as suas dores, desejos, relacionamentos e preferências.

Não importa o cargo. Essa pessoa vai comprar de quem ela gosta mais.

Então, como criar conteúdo B2B?

Antes de fazer o seu conteúdo para B2B, você precisa responder a três perguntas:

  1. Quem é a pessoa que decide em nome da empresa?
  2. Quem são as pessoas que influenciam nessa decisão?
  3. Como personalizar o conteúdo para quem decide e para quem influencia essa decisão?

Se a sua empresa vende um software para agendamento de consultas médicas, por exemplo, é preciso que o seu conteúdo converse com a pessoa que toma a decisão de contratar o sistema, mas também com aqueles que podem se beneficiar diretamente dele.

Quem são essas pessoas? Atendentes, secretárias e outros funcionários de uma clínica médica. Eles não tomam a decisão, porém, podem levar a demanda para o responsável (dono da clínica, geralmente um médico) avaliar a aquisição. Portanto, têm influência direta.

Leia também: Cinco sinais de que a sua empresa não usa as redes sociais como deveria

De pessoas para pessoas

Agora que você sabe que produzir conteúdo para empresas é sinônimo de produzir conteúdo para pessoas, entenda que esse conteúdo também precisa vir de pessoas. Isso mesmo! Ou, você nunca recebeu um e-mail da Amanda do Trello?

É uma estratégia para a marca humanizar o seu conteúdo, ao deixar um colaborador falar por ela. A boa notícia é que a sua marca também pode fazer.

Quando seus colaboradores são os emissores dos conteúdos, as pessoas da empresa para a qual você quer vender sentem que a sua marca é acessível e humana em vez de se colocar em um pedestal. Além disso, ao colocar a assinatura do colaborador em um e-mail ou blogpost, ele vai sentir que aquele conhecimento tem valor.

Para saber como fazer isso, convido você a assistir o vídeo abaixo e aproveitar a se inscrever em meu canal do YouTube.

Eu espero ter tirado as suas dúvidas sobre criar conteúdo para B2B. Se você deseja se aventurar ainda mais pelo fantástico mundo dos conteúdos inteligentes e encantadores, conheça meu curso Criadores de Conteúdo.

Em breve, vou abrir uma nova turma e você pode se inscrever agora mesmo para ser avisado primeiro neste link.

Rejane Toigo

DIGITAL STRATEGIST & NEUROMARKETING CEO. Distribuição on-line de conteúdo científico.
Fechar Menu