You are currently viewing Como aplicar neuromarketing no digital?

Neuromarketing é a aplicação da neurociência ao marketing. Isso permite usar alguns conhecimentos do cérebro para tornar as estratégias mais assertivas.

Para os profissionais de marketing, a promessa é que a neurociência possa reduzir a incerteza e as conjecturas que tradicionalmente dificultam os esforços para entender o comportamento do consumidor.

Para isso, são usadas tecnologias para estudar as respostas do cérebro a estímulos de marketing. Serve também para medir mudanças na atividade em partes do cérebro e entender o incentivo de decisão dos consumidores

Por fim, é possível ainda entender exatamente qual parte do cérebro está impulsionando alguma ação, como clicar em determinado botão ou fechar uma compra.

No artigo que preparamos abaixo, explicamos como o neuromarketing pode ser um grande aliado na sua estratégia digital. Siga a leitura e confira!

Neuromarketing no marketing digital

Você sabia que o cérebro humano pode afetar a eficácia de suas campanhas de marketing digital? Veja como isso pode e deve ser implementado em sua estratégia.

Em suas campanhas digitais, destacar sua marca entre milhares de pensamentos não é uma tarefa fácil e é aí que entra o neuromarketing.

As técnicas de neuromarketing hoje em dia são essenciais para alcançar melhores resultados no seu trabalho diário de otimização da estratégia digital.

Em essência, o neuromarketing deve ajudar os estrategistas digitais a criar caminhos de conversão, com base nas características cognitivas dos consumidores. Isso permitirá transmitir e contribuir para uma escolha econômica específica.

Isso significa intervir em textos, imagens, vídeos, design e elementos interativos da página, mas também de aplicativos e entender o ponto de contato, elemento que direciona para liderar.

O elemento básico que o estrategista deve considerar é garantir que a ação principal seja facilmente concebida por uma imagem. 

Uma imagem atraente é o que os consumidores percebem primeiro em um anúncio digital. O entretenimento cria experiências na mente das pessoas que podem influenciar suas atitudes.

Os consumidores gostam de se engajar em uma marca que tem uma voz única. Seus leads veem sua marca como uma personalidade que possui certos traços e características. 

Uma marca que tem uma voz vaga não consegue se conectar com o público-alvo e acaba perdendo o apelo para atrair leads.

Além disso, os consumidores são mais motivados pelo valor emocional de uma marca do que por qualquer outro fator. A conexão emocional é um fator mais influente na atração de leads do que a satisfação do cliente.

Aplicação no marketing digital

A mesma filosofia se aplica quando se trata de marketing digital. Os consumidores são mais influenciados por um gatilho emocional do que por qualquer outro fator.

O humor também é um elemento psicológico do marketing que sempre vende. Todo mundo quer se associar a uma marca que tenha uma personalidade bem-humorada.

Além disso, o marketing de influenciadores é uma das tendências mais quentes do marketing digital. 

Os seres humanos têm uma tendência a confiar em especialistas da indústria. Temos uma característica inata de confiar no conselho da autoridade em uma indústria.

No entanto, o neuromarketing não se trata apenas de estudar por que os consumidores estão comprando seus produtos em determinados momentos ou em quantidades específicas, trata-se de repetir esse processo de compra várias vezes para aumentar as vendas.

Leia também::: Como o Social Media pode conseguir mais clientes?

Os pontos de ligação

O marketing digital  pode se apropriar do  neuromarketing  em três pontos principais:

1. Inbound Marketing

O inbound marketing é essencial para atrair novos clientes com o uso de  conteúdo relevante. Para isso, é muito importante ter a ideia de que a primeira impressão é a que fica. 

Ou seja, para atrair a atenção é preciso usar as palavras certas para que o cérebro do cliente não se distraia com algo “mais interessante” para ler.

2. Narrativa

O storytelling é uma ferramenta que aguça os sentidos e as emoções de forma simples e envolvente, contando histórias. É uma estratégia que deve estar associada à marca ou produto. 

Por isso, mostrar os valores em um storytelling pode ajudar quando o cliente decidir algo. Portanto, o poder de venda é mais eficaz porque o cliente se relaciona com uma história associada à sua marca ou produto.

3. Psicologia das Cores

O exemplo da Black Friday é um deles. Quando chega a  temporada de Black Friday e somos impactados por aqueles anúncios e postagens INCRÍVEIS que aumentam o senso de urgência na compra de um produto ou serviço. 

A lógica utilizada é entender que o consumidor está propenso a consumir, e para o cérebro se relacionar com a “urgência” da compra requer cores fortes,  anúncios de impacto, entre outros.

Além disso, a psicologia da cor é essencial para atrair a atenção do consumidor e pode favorecer quando se trata de mostrar o que se quer dizer ou de fazer algum sentido ser conduzido. E quando combinado com a imagem certa, o resultado é ainda melhor.

Leia também::: Qual a melhor técnica de venda na internet?

Neuromarketing aplicado

Esses exemplos mostram o poder da combinação do neuromarketing aplicado ao marketing digital e como ele pode trazer resultados incríveis para sua estratégia. 

Por exemplo, aqui na Like usamos muito o poder do neuromarketing e o resultado são campanhas com resultados incríveis para os nossos clientes.

Por fim, se você quer saber mais sobre como usar o neuromarketing em sua estratégia digital, conheça nosso curso “Criadores de Conteúdo”, onde o tema é também amplamente explorado. Para se inscrever, é só clicar no botão abaixo!

Rejane Toigo

DIGITAL STRATEGIST & NEUROMARKETING CEO. Distribuição on-line de conteúdo científico.